Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Março de 2015 / Nenão e Robertinho Pereira propõem mutirão de combate ao caramujos

Nenão e Robertinho Pereira propõem mutirão de combate ao caramujos

por Marcos Matos publicado 19/03/2015 03h36, última modificação 19/05/2015 23h13
Ação visa eliminar esta praga que invadiu residências e terrenos baldios por toda a cidade

Preocupados com a infestação de caramujos africanos em residências e terrenos baldios na cidade de Nova Andradina, os vereadores Newton Luiz de Oliveira e Roberto Pereira solicitaram providências imediatas à Secretaria de Saúde para a realização de um mutirão com a finalidade de eliminar esta praga, que se prolifera especialmente no período de chuvas e muita umidade. A indicação foi aprovada na sessão realizada nesta segunda, dia 16 de março.

O vereador Nenão disse que diariamente recebe reclamações de pessoas em busca de ajuda para combater o molusco, considerado inofensivo, mas que pode levar uma pessoa a morte. “O caramujo africano tornou-se praga na cidade e, por esse motivo, é extremamente importante essa iniciativa do mutirão”, comenta.

Na opinião de Robertinho Pereira, este trabalho de limpeza e combate ao caramujos, deve ser acompanhado de uma campanha para conscientizar os moradores sobre a foram correta de eliminar esses animais. “Alguns cuidados são fundamentais para extermínio dos caramujos. O principal é nunca pegá-los sem proteção – luvas ou até mesmo uma sacola plástica resolvem. Quando for queimar, o morador tem que lembrar de incinerar a casca também, porque acaba servindo de criadouro para a dengue”, lembrou.

Os caramujos africanos - O molusco foi introduzido no Brasil na década de 80, para ser comercializado como escargot, mas em pouco tempo se descobriu que a espécie não é comestível. Como no Brasil não há um predador natural, a proliferação é muito rápida e por isso é necessária retirar o lixo dos quintais e terrenos baldios, além de podar a grama para evitar que ele se prolifere.

Riscos à saúde - Existe a possibilidade do caramujo africano participar da transmissão da: Angiostrongilose abdominal, que é uma doença causada por verme que parasita o intestino de homens e de animais silvestres é transmitida através do muco e das fezes do caramujo. A doença é grave e pode levar a morte. Angiostrongilose meningoencefálica humana ou meningite eosinofílica, causada por um verme, esta doença pode levar a várias complicações neurológicas.

Fonte: Aline Leão / Assessoria

Matéria de responsabilidade do gabinete do vereador Nenão

Mídias Sociais